Dançarina

Dançarina

Dança Moderna - Rudolf Von Laban

Esta revolução da dança teve sua fase científica e orientada para o ensino desenvolvido por Rudolf Von Laban. E este contexto levou a consideração que ambas as escolas – clássica e moderna – tinham elementos comuns e convergiam para a formação de um novo estilo. 

Rudolf Von Laban (1879-1958) foi dançarino e coreógrafo, considerado um dos maiores teóricos da dança do século XX. Dedicou sua vida ao estudo da sistematização da linguagem do movimento em diversos aspectos: criação, notação, apreciação e educação.
Inicialmente Laban estudou Arquitetura na "Escola de Belas Artes de Paris", interessando-se pela relação entre o movimento humano e o espaço que o circunda. Aos 30 anos mudou-se para Munique e sob a influência do dançarino/coreógrafo Heidi Dzinkowska passou a se dedicar à arte do movimento.
Em 1915 criou o Instituto Coreográfico de Zurique, que teve ramificações na Itália, França e Europa central.
Em 1928 publicou "Kinetographie Laban", uma de suas grandes contribuições para a dança e a compreensão do movimento, articulando os princípios da "Labanotation" um dos principais sistemas de notação de movimento utilizados atualmente.
Laban também se dedicou a propostas de dança para as massas. Desenvolvendo a arte da dança coral, um grande número de pessoas se movem juntas segundo uma coreografia simples, o que permitia que bailarinos e pessoas leigas dançassem juntos de forma colaborativa. Este aspecto de seu trabalho se relaciona intimamente com suas crenças espirituais pessoais, baseadas na Teosofia Vitoriana, Sufismo e Hermetismo popular do final do século XIX. Em 1914 aderiu à "Ordo Templi Orientis" e compareceu à sua conferência de 1917, no Monte Verita, em Ascona, onde realizou workshops popularizando suas idéias.
De 1930 a 1934 foi diretor da "Allied State Theatres" em Berlim. Em 1937 foge do Nazismo indo para Manchester, onde redirecionou o foco de seu trabalho para a indústria, estudando o tempo e a energia despendida para realizar as tarefas no ambiente de trabalho. Tentou desenvolver métodos que auxiliassem os operários a se concentrarem nos movimentos construtivos necessários para a realização de seu trabalho. Após a Segunda Guerra Mundial publicou os resultados de sua pesquisa no livro "Effort" (1947). Continuou a ensinar e a realizar pesquisas no país até a sua morte.
Entre seus discípulos destacam-se Mary Wigman e Sophie Taeuber-Arp. Os coreógrafos Pina Bausch e William Forsythe seguiram a mesma linhagem.

5 comentários:

  1. muito bom o texto, optei em citá-lo em meu blog como referência para maiores esclarecimentos sobre este notável pesquisador da dança!

    http://bibianaestevez.blogspot.com/2011/07/livro-do-mes.html

    ResponderExcluir
  2. gostei muito mais nao é o meu tipo nao gosto muito dessas coisas mais eu esculto as vezes, eu tava fazendo um trabalho guando entrei aqui nesta paginha e assisti o video ai eu parei penssei e falei era isso que eu tava porcurando so que nao tava prastando atençao sobre esta dança aii que eu liguei que era a dança coral kkk!?


    GOSTEI MUITOOO EPERO QUE VOCES TBM GOSTEM quem gostou do meu comentaria comenta pfv !!*u*

    ResponderExcluir
  3. O povo pobre de Espirito viu um texto e um video super legal e a ignorancia das pessoas q desconhecem a arte falam palavras totalmente maleficas

    ResponderExcluir
  4. Excelente! Contribuiu muito para o fortalecimento do que entendemos de dança no cenário atual e contemporâneo.

    ResponderExcluir