Dançarina

Dançarina

Dança Moderna no Brasil

A dança moderna no Brasil chega em 1932, como uma das precursoras temos Ruth Rachou, que especializou-se na técnica de Martha Graham e também na ginástica de Pilates. Para ela, o pensamento tem que ser um exercício diário para o bailarino. Seu maior objetivo era difundir a técnica de Martha Graham no Brasil, porém o palco não apreciou esse novo modo de dançar, muito acostumados com o balé clássico.

Em meados de 1970 é que esse estilo foi incorporado em alguns grupos de dança, com restrito número de pessoas. Em meados da década de 80, não havia quase inovações na dança, somente dança como relaxamento corporal, conhecimento do corpo como um todo. Já nos temas das coreografias, uma mistura de personagens e fatos brasileiros. Foi na década de 90 que, com a pós-modernidade, a dança moderna se incorporou de vez, e com várias companhias muito importantes e nomes consagrados da dança moderna como Luiz Arrieta, Maria Duschenes, Marika Gidali, Maryla Gremo, Nina Verchinina, Oscar Araiz, Renée Gumiel e Ruth Rachou, colaborando para a formação de uma geração de dançarinos com seus ensinamentos conectados às propostas da dança moderna.


Ruth Rachou (1927, São Paulo, Brasil), bailarina, atriz, coreógrafa, diretora e professora, formou uma geração de artistas com a sua dança.
Por imposição da mãe Ruth Margarida da Silva, paulistana de ascendência alemã, aos quatro anos de idade tomou contato com a dança. Diz que apenas a partir da adolescência tomou gosto e decidiu estudar mais profundamente a dança clássica, até ser aprovada em 1954, para o Ballet IV Centenário, berço do pensamento moderno da dança no Brasil.

Ruth Rachou, como ficou conhecida, dançou em vários grupos, entre os quais, o “Ballet do Museu de Arte de São Paulo” e participou ainda de filmes musicais produzidos nos estúdios da Companhia Cinematográfica Vera Cruz. Entre 1960 e 1967 trabalhou na TV Record, na ocasião a emissora dedicava parte de sua programação a musicais. Nesse período, em que atuava como coreógrafa e diretora do núcleo de dança da Record, recebeu o prêmio Roquete Pinto como coreógrafa e teve contato com Sonia Shaw, que estava no Brasil para montar os espetáculos Tio Samba e Squindô, nos quais Ruth participou como bailarina.
Em 1967 Ruth iniciou seus estudos na escola de Marta Graham, em Nova Iorque (EUA), e ainda aprofundou-se nas técnicas de Merce Cunningham e José Limón, dois grandes nomes da dança moderna americana.
Quando retornou ao Brasil atuou como solista no Ballet Contemporâneo de São Paulo e no espetáculo Vestido de Noiva. Dentre as coreografias que desenvolve, destaca-se a do espetáculo “Zebedeu”, representando o Brasil nos Festivais de Nancy, na França, e Wroclaw, na Polônia e também para a TV Cultura.

Em 1972 abre sua própria escola e dança como solista nos espetáculos “Caminhada” e “Isadora, Ventos e Vagas”, “Dédalo e o Redemunho” e “Amargamassa”, Em 1978, participa do movimento “Arte Aberta”, dançando “Edipus Corpus Cristo” e no ano seguinte produz a dança “Sonho de Valsa”. Em 1980 é eleita em assembléia da classe como presidente da Comissão de Dança da Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Cultura de São Paulo e cinco anos depois, 1985, assessora Klauss Vianna na direção do Balé da Cidade. Em 1987 interpretou o papel de Isadora Duncan, no espetáculo “Nijinsky”. Em 1989 torna-se responsável pelo ensino de dança moderna na Escola de Bailados de São Paulo, onde esteve por quase quinze anos.

Comprometida com a divulgação da técnica de Martha Graham, e, mais recentemente, com a de Joseph Pilates. Para ela, a dança não era uma coleção de passos. Acreditava que um bailarino se forma ensaiando em sala de aula e também fora dela, aprendendo a pensar e a pesquisar.

Aos 80 anos, em 2008, Ruth Rachou participou do lançamento de sua biografia, de autoria de Bernadette Figueiredo e Izaías Almada. Em setembro de 2010 recebeu do Governo do Estado de São Paulo a Medalha dos Bandeirantes, que lhe foi concedida pelo mérito cultural.

Mais sobre Ruth Rachou: http://www.ruthrachou.com.br/curruth.htm
 

4 comentários:

  1. Me ajudou muito Em Meu Trabalho De Artes :-)

    ResponderExcluir
  2. tudo q eu queri sabe !! me ajudou muito

    ResponderExcluir
  3. muito importante....para meu trabalho de artes ???

    ResponderExcluir
  4. uma merda essa desgraça vai toma no cu quem fez essa bosta!! ):

    ResponderExcluir